Citação para a Vida :

Citação para a Vida :
© 2018.Todos os direitos de autor reservados. by Acolitos Nª Srª da Areosa

domingo, 9 de dezembro de 2018

" O Caminho do Peregrino " em ' Preparai os Caminhos do Senhor '


«Se não tivermos uma atitude de conversão à vinda do Senhor não captaremos tudo aquilo que em Jesus Cristo nos é oferecido, desde o Natal até à sua presença ressuscitada entre nós.»

D. Manuel Clemente no Twitter

Resultado de imagem para domingo de advento

sábado, 8 de dezembro de 2018

" O Caminho do Peregrino " em ' Dia da Imaculada Conceição '

Imagem relacionada

Santo Anselmo: “Ó mulher cheia e mais que cheia de graça, o transbordamento de tua plenitude faz renascer toda criatura! Ò Virgem bendita e mais que bendita, pela tua bênção é abençoada toda a natureza, não só as coisas criadas pelo Criador, mas também o Criador pela criatura!”
São Pio: “Imaculada Conceição, purifique meu coração para que eu possa melhor amar a Deus!”
Papa Francisco: “Virgem Santa e Imaculada, que sois a honra do nosso povo e a guardiã solícita da nossa cidade, a Vós nos dirigimos com amorosa confidência. Toda sois Formosa, ó Maria! Em Vós não há pecado”.

São João Paulo II: “Mãe Imaculada, neste dia solene, iluminado pelo fulgor da tua virginal Conceição, eis-nos mais uma vez aos teus pés, nesta histórica praça, no centro da Roma cristã”.
Oração depois da comunhão: “Senhor nosso Deus, que a comunhão na vossa Eucaristia cure em nós as feridas do pecado original, do qual Maria foi preservada de modo admirável ao ser concebida sem pecado. Por Cristo, nosso Senhor”.


" Maria Imaculada, caminha connosco para que possamos conhecer o teu Coração puro e através dele consigamos compreender verdadeiramente a mensagem de Cristo. Salve O Mae de todos nós . "

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

" Um grande Ser Humano " em ' Santo Ambrósio '

" ... Tinha escolhido a carreira de magistrado, seguindo os passos do pai, prefeito romano da Gália, e aos 30 anos encontrava-se já como cônsul de Milão, cidade que era então capital do império.
No dia 7 de Dezembro de 374, em que católicos e arianos disputavam o direito de nomear o novo bispo, cabia a ele garantir a ordem pública na cidade e impedir que se desencadeassem tumultos.
O imprevisível acontece quando ele falou à multidão com tanto bom senso e autoridade, que se ergueu um grito: «Ambrósio bispo!». E pensar que ele era apenas um catecúmeno à espera do Baptismo. Cede ao clamor quando compreende que aquela era também a vontade de Deus, que o queria ao seu serviço.
Começou distribuindo os seus bens aos pobres e dedicando-se a um estudo sistemático da Sagrada Escritura. Aprendeu a pregar, tornando-se um dos mais célebres oradores do seu tempo, capaz de encantar até um intelectual refinado como Agostinho, que se converte graças a ele.De Ambrósio a Igreja de Milão que recebe um impulso que se conserva ainda hoje, inclusive no campo litúrgico e musical.Mantém relações estreitas com o imperador, mas era capaz de lhe resistir quando necessário, recordando a todos que «o imperador está dentro da Igreja, não sobre a Igreja».
Quando sabe que Teotónio o Grande tinha ordenado uma violenta e injusta repressão em Tessalónica, não teme exigir ao soberano uma expiação pública.Dizem que no termo da sua vida, confiou: «Não tenho medo de morrer porque temos um Senhor bom». À sua Igreja deixou um rico tesouro de ensinamentos, sobretudo no campo da vida moral e social.Nasceu em Tréveris, actual Alemanha, cerca do ano 340, e morreu em Milão a 4 de Abril de 397, ao amanhecer de Sábado Santo. É Doutor da Igreja e padroeiro dos apicultores. ..."

Imagem relacionada


«Aquilo que o amor faz, o medo jamais poderá realizá-lo» 





Frase de Santo Ambrósio :

domingo, 2 de dezembro de 2018

" O Caminho do Peregrino " em ' Orai e Vigiai '

Resultado de imagem para 1o domingo advento 2018

" Quando encontramos Deus na vossa Vida, pedimos que Ele seja nosso Protector e conselheiro, para que a nossa Caminhada seja produtiva e nos faça evoluir como Seres Humanos. A Ele confiemos as nossas Orações e não deixemos que ninguém nos deixe tirar do Seu Amor, que é um Amor Verdadeiro e Divino. " 

sábado, 1 de dezembro de 2018

" Um grande Ser Humano " em ' Carlos de Foucauld '

Resultado de imagem para Carlos de Foucauld" ... Presbítero, viveu no deserto norte-africano no meio dos Tuareg. Com a sua fervorosa e generosa fé, o ardente amor por Jesus Eucaristia, o respeito pelos homens, a predilecção pelos mais pobres, nos quais sabia descobrir o reflexo do rosto do Filho do Homem, ele nunca deixou de atrair, até depois da sua morte, um número cada vez maior de almas para o mistério de Nazaré.
Nasceu em Estrasburgo (França), no dia 15 de Setembro de 1858. Ao ficar órfão com 6 anos cresceu, com a irmã Marie, sob os cuidados do avô. A formação cristã recebida na infância permitiu-lhe fazer uma sentida Primeira Comunhão em 1870.
Na adolescência distanciou-se da fé. Conhecido como amante do prazer e da vida fácil, revelou, não obstante tudo, uma vontade forte e constante nos momentos difíceis. Empreendeu uma viagem de exploração em Marrocos (1883-1884). O testemunho da fé dos muçulmanos despertou nele um interrogativo: Mas Deus, existe? "Meu Deus, se existis, fazei que vos conheça".
Ao regressar à França, surpreendido pelo discreto e carinhoso acolhimento da sua família, profundamente cristã, inicia a estudar e pede a um sacerdote para o instruir. Guiado pelo Pe. Huvelin, encontrou Deus no mês de Outubro de 1886. Tinha 28 anos.
"Quando acreditei que existia um Deus, compreendi que não podia fazer outra coisa senão viver somente para Ele".
Uma peregrinação na Terra Santa revelou-lhe a sua vocação: seguir e imitar Jesus na vida de Nazaré. Viveu 7 anos na Cartuxa, primeiro em Nossa Senhora das Neves, depois em Akbés na Síria. Em seguida, viveu sozinho, na oração, na adoração, numa grande pobreza, junto das Clarissas de Nazaré. Foi ordenado sacerdote com 43 anos (1901), na Diocese de Viviers. Depois, transferiu-se para o deserto argelino do Sahara, inicialmente em Beni Abbès, pobre entre os mais pobres, depois mais ao Sul em Tamanrasset com os Tuaregs do Hoggar. Viveu uma vida de oração, meditando continuamente as Sagradas Escrituras, e de adoração, no desejo incessante de ser, para cada pessoa o "irmão universal", imagem viva do Amor de Jesus. "Gostaria de ser bom para que se pudesse dizer: Se assim é o servo como será o Mestre?". Quis "gritar o Evangelho com a sua vida". Na noite de 1 de Dezembro de 1916 foi assassinado por um bando de ladrões de passagem.
O seu sonho foi sempre compartilhar a sua vocação com os outros: após ter escrito diversas regras de vida religiosa, pensou que esta "Vida de Nazaré" pode ser vivida por todos e em toda parte. Hoje a "família espiritual de Carlos de Foucauld" inclui diversas associações de fiéis, comunidades religiosas e institutos seculares de leigos ou sacerdotes dispersos no mundo inteiro. ..."